terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Copenhague

Quem liga pro aquecimento Global?

Estamos vivendo uma semana decisiva no futuro do planeta e, consequentemente das pessoas que vivem nele, ou seja, nós.

Para os que ainda não sabem (e que deveriam saber) estamos tendo uma reunião chamada de "Cúpula de Copenhague", na própria capital da Dinamarca onde representantes de diversos países estão reunidos para discutir sobre suas emissões de poluentes e as formas de reduzir qualquer tipo de forma de destruição do meio ambiente.

Resolvi escrever sobre isso porque em todos os meios de comunicação via imprensa (para os desinformados: internet, televisão, rádio, jornais, etc.) têm se falado bastante sobre isso, e acabei de ler uma notícia de que os Estados Unidos (pra variar um pouco, o tio Sam) estão se recusando a diminuir mais suas emissões de poluentes até 2020! Isso é um grande absurdo, tudo bem que a maioria dos cortes envolveria redução de produção ou grandes custos, o que para eles não seria nada bom, já que ainda estamos vivendo no meio de uma crise (causada por eles mesmos, pra variar) que trouxe consequências terríveis para a economia deles e tão logo, para a economia mundial.

O país com a maior economia do Mundo é o país que mais polui, acho isso sensacional, quero ver de que irá adiantar todo o dinheiro e poder deles se o Mundo estiver para acabar. Não que a culpa seja APENAS deles, mas se eles tem grande parte de envolvimento nisso, não seria má ideia cooperar mais com o Planeta, só para se ter ideia dos números (vi ontem em um filme que a estatística ajuda as pessoas a ficarem convencidas do que você fala): Estados Unidos e China juntos representam 40% da emissão total de carbono do Mundo! É MUITA coisa.

Esse mesmo filme que eu citei trata um pouco da questão do aquecimento global: "Fim dos Tempos", não é nenhum grande filme, apesar de ser do famoso diretor M. Night Shyamalan (O Sexto Sentido), mas mostra as plantas se vingando do homem e começando por onde? Adivinhões! Quem dera acontecesse algo assim, pras pessoas tomarem conhecimento de que não cuidar do meio ambiente agora é o mesmo que ir se matando aos poucos.

domingo, 13 de dezembro de 2009

BLITZ - Bafômetro

Já que agora o blog é para escrever sobre o que quiser e o que quer que as pessoas queiram ler (ou não), vou contar algo que aconteceu hoje:

Em quase 1 ano de habilitação para eu dirigir e com sei lá quanto tempo da "Nova Lei Seca" hoje foi a primeira vez que fui parado por uma blitz da Polícia Militar (de Trânsito) e fiz umas observações. Primeiramente gostaria de elogiar todo o esquema da operação, carinhosamente batizada pelos policias de "Operação Segurança no Volante", na qual eles pararam todo o já pouco complicado trânsito dos acessos da Radial Leste para o Elevado e a Zona Oeste. Segunda coisa foi uma das que mais me chamou a atenção, tudo bem que se eles fossem pedir para verificar a habilitação de todos os motoristas, os 40 minutos que eu fiquei parado teriam se tornado 4 horas facilmente, mas isso é engraçado, se eu estivesse dirigindo sem carta tudo bem, desde que não tomasse 2 latinhas de cerveja, ou para alguns mais fracos uma latinha só.

Mas gostaria de fazer uma observação boa também, o bafômetro atualmente não é mais tão nojento, não precisei encostar a boca nele, bastou soprar um furinho lá e já era.

E o resultado, deu 0% de álcool óbvio né, já que não bebo antes de dirigir!

:D

sábado, 12 de dezembro de 2009

Nova contribuinte do Wha2Know

Olá, eu sou a Marina e agora contribuo escrevendo para o blog wha2know!

Para começar, escolhi um vídeo meio velho, mas que todo mundo deve assistir pelo menos uma vez na vida. Quem já assistiu, assista de novo porque vale à pena.

É a história de ‘Dentinho’, um cara bêbado, que, de alguma forma, caiu na guia da calçada de cara no chão, e quebrou seu dente. Como se isso não fosse o suficiente, o rapaz resolveu gravar um vídeo para lembrar-se da situação no dia seguinte. Mas o pior não é só isso. O pior é que quando você acha que é uma brincadeira, que ele está levando na boa a situação, ele começa a chorar e a se xingar pela proeza conseguida.

Confira aí:



video

Juro que não entendo essas pessoas.
Então galera, é isso aí, de agora em diante vocês verão postagens minhas nesse blog, e espero que gostem.

domingo, 11 de outubro de 2009

blink-182 - Take Off Your Pants and Jacket


Após mais de um mês sem postagens no blog, achei a inspiração num grande álbum, Take Off Your Pants and Jacket de 2001 da banda Norte-Americana blink-182.

O álbum já começa chamando a atenção pelo título, que é um trocadilho com "take off your pants and jack it" (quem não entendeu, sinto muito.) e é definido pelos próprios integrantes da banda como uma grande mistura do som do blink no primeiro cd, no segundo, terceiro, e um passo adiante para um novo som e novas batidas, experimentando novos efeitos nos vocais e loops de bateria.

O álbum conta originalmente com 13 faixas, todas muito boas e muito bem trabalhadas, com letras que vão de temas sérios como divórcio à letras esculachadas como em "Happy Holidays, You Bastards"; vale destacar os singles "The Rock Show", uma das músicas mais conhecidas deles e com o melhor clipe na minha opinião; "First Date", que retrata alguém nervoso com o primeiro encontro; "Stay Together for the Kids", que fala sobre como a separação dos pais afeta os filhos. Também vale destacar as faixas: "Online Songs", que eu acho muito boa, "Roller Coaster", que para mim é uma das melhores músicas da banda, "Everytime I Look For You"; "Shut Up"... Enfim, para mim é difícl destacar algumas músicas, o álbum é muito bom, só ouvindo pra entender.

Curiosidade: O álbum posteriormente foi lançado em 3 versões, amarela, vermelha e verde, cada uma com 2 faixas bônus diferentes, uma séria e uma totalmente tirando sarro.

Tracklist:
01 Anthem Pt. 2
02 Online Songs
03 First Date
04 Happy Holidays, You Bastard
05 Story of a Lonely Guy
06 The Rock Show
07 Stay Together Fot The Kids
08 Roller Coaster
09 Reckless Abandon
10 Everytime I Look for You
11 Give Me One Good Reason
12 Shut Up
13 Please Take Me Home

14 Time To Break Up
15 Mother's Day

14 What Went Wrong
15 Fuck a Dog

14 Don't Tell Me It's Over
15 When You Fucked Grandpa


sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Richard Gibbs/ Mark Hoppus - Until the Stars Fall From the Sky


Recentemente assisti a esse filme e queria falar algo sobre ele, mas como não sou tão bom crítico de cinema como meu amigo Mk, vou falar sobre a música tema do filme que é muito boa. Durante o filme, a canção "Until the Stars Fall From the Sky", praticamente se resume a apenas alguns "úuuuuu, úuúuúu!" e só toca realmente nos créditos do filme.

Resultado de um trabalho entre Mark Hoppus (+44 e blink-182) e Ricahrd Gibbs (Oingo Boingo e trilhas de filmes como Dr Dolittle) a música possui uma melodia daquelas que grudam na cabeça, uma letra muito boa e pra variar, achei o baixo muito bom.

Recomendo a todos que gostam da voz de Mark Hoppus e de músicas com letras bonitinhas, além é claro daqueles que assistiram o filme e queriam saber o que seriam aqueles "úuuuuu, úuúuúu!" que tocavam de vez em quando.

Tracklist:
01 Until the Stars Fall From the Sky

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Angels and Airwaves - I-Empire


Uma banda que mistura integrantes de bandas como Offspring, Social Distortion, blink-182, 30 Seconds to Mars, Box Car Racer, entre outras, não tem como ser ruim. I-Empire, lançado em Novembro de 2007 é o segundo álbum da banda Angels and Airwaves, que foi formada por Tom DeLonge durante o hiato do blink-182.

O álbum possui 12 faixas que para uns são excelentes, para outros uma grande merda. Muitos fãs do blink-182 "antigo" odeim Angels & Airwaves tanto quanto odeiam o album sem nome do blink. Destaque para os singles: "Everything's Magic", que virou piada por parte do Mark Hoppus em um show recente do blink-182; "Breathe" e "Secret Crowds", que está na trilha sonora do último jogo que saiu da série Tony Hawk. Além dessas, são muito boas também as músicas "Call to Arms", que tem um dos melhores clipes que eu já vi e "True Love", que tem um ritmo calmo, mas forte, o que faz dessa uma boa música.

Apesar da origem Punk/Rock dos integrantes da banda, não vá imaginando um som muito pesado, esse álbum possui músicas leves e que grudam na cabeça, recomendo para aqueles que curtiram a fase "final" do blink e para os que gostam de um som alternativo.

Tracklist:
01 Call To Arms
02 Everything's Magic
03 Breathe
04 Love Like Rockets
05 Sirens
06 Secret Crowds
07 Star of Bethlehem
08 True Love
09 Lifeline
10 Jumping Rooftops
11 Rite of Spring
12 Heaven

domingo, 12 de julho de 2009

Linkin Park - Minutes To Midnight


Minutes To Midnight, foi lançado no dia 14 de Maio de 2007 e é o terceiro álbum de estúdio da banda norte-americana Linkin Park. O CD fugiu um pouco do estilo Rap/Rock dos dois primeiros álbuns da banda e apresentou um estilo bem mais Rock Alternativo, já que há apenas duas músicas que apresentam rap. Para os fãs uma notícia muito boa: o vocalista Chester Bennington, famoso por seus gritos, continua gritando bastante e cantando cada vez melhor.

O álbum contém 12 faixas muito boas, das quais as mais recomendadas são os singles (pra variar): "What I've Done", trilha oficial do primeiro filme Transformers; "Bleed It Out", a música que mais lembra as antigas do Linkin Park, por sua mistura de rock e rap; "Shadow of the Day"; "Given Up"; e "Leave Out All The Rest", que fez parte da trilha sonora do filme Twilight. Destaque também para as músicas: "Valentine's Day", que tem uma letra bem interessante e um refrão gritado muito bom; e "The Little Things Give You Away", que tem uma letra bastante tocante também e uma melodia muito boa.

O álbum vale muito a pena para os fãs do Linkin Park, mesmo com a mudança de estilo. Pessoas que gostam de um rock alternativo provavelmente irão gostar desse CD também, já que a banda nesse momento chegou a ser comparada com uma certa fase do U2.

Tracklist:
01-Wake
02-Given Up
03-Leave Out All The Rest
04-Bleed It Out
05- Shadow Of The Day
06-What I've Done
07-Hands Held High
08-No More Sorrow
09-Valentine's Day
10-In Between
11-In Pieces
12-The Little Things Give You Away

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Sum 41 - All Killer No Filler


O primeiro álbum oficial da banda canadense Sum 41 foi lançado em Maio de 2001. A banda para mim pode em muitos aspectos ser comparada ao Green Day, já que teve um começo mais punk, mais barulhento e hoje faz músicas mais "melodiosas". Esse CD marca o início barulhento da banda, com guitarras pesadas, um vocal mais "gritado" e muita porrada na bateria.

O álbum possui 13 faixas, sendo a última "Pain For Pleasure" interpretada pela banda alter-ego de mesmo nome (Pain For Pleasure). Todas as músicas são muito boas com destaque para os singles: "Fat Lip", muito famosa, presente até no jogo Guitar Hero; "In Too Deep", que tem um clipe muito bom; "Motivation" e "Handle This". Outras músicas muito boas: "Heart Attack", que começa calma e tem um refrão explosivo; "Summer", que é uma regravação da música de mesmo nome que eles lançaram no EP deles; e por fim "All She's Got" que tem uma letra meio revoltada e conta com guitarra e baixos bem fortes.

Para as pessoas que gostam de se preocupar menos com as letras das músicas, mas ainda assim se preocupam e curtem guitarras pesadas e alguns solos com direito a uma bateria e baixo que não deixam a desejar, esse é o seu álbum!

Tracklist:
01-Introduction to Destruction
02-Nothing on My Back
03-Never Wake Up
04-Fat Lip
05-Rhythms
06-Motivation
07-In Too Deep
08-Summer
09-Handle This
10-Crazy Amanda Bunkface
11-All She's Got
12-Heart Attack
13-Pain For Pleasure

+44 - When Your Heart Stops Beating


When Your Heart Stops Beating foi lançado em Novembro de 2006 e é por enquanto o único álbum da banda norte-americana +44, que recentemente entrou em "Hiato" devido ao retorno do blink-182 (as bandas possuem dois membros em comum, o baterista Travis Barker e o baixista/vocalista Mark Hoppus).

O álbum apresenta originalmente 12 faixas, porém em alguns países ele foi lançado com músicas bônus acústicas. As faixas do álbum foram muito bem distribuídas, alternando entre as faixas mais agitadas e as mais calmas. Entre elas vale a pena parar para escutar os singles: "No It Isn't", que foi lançado pela internet como demo muito tempo antes do CD; "Lycanthrope"; "When Your Heart Stops Beating"; "Baby Come On", que possui versão bônus acústica em alguns países, entre eles o Brasil; e "155". Outras músicas que valem muito a pena são: "Weatherman", que possui um baixo distorcido e um tom sombrio que a tornam uma excelente música; e "Little Death", que entre outras coisas fala como uma "pequena morte" torna a vida mais cheia de significado.

Um CD indispensável para aqueles que curtem um estilo puxado para o post-punk.

Tracklist:
01-Lycanthrope
02-Baby Come On
03-When Your Heart Stops Beating
04-Little Death
05-155
06-Lillian
07-Cliffdiving
08-Interlude
09-Weatherman
10-No It Isn't
11-Make You Smile
12-Chapter 13
13-Baby Come On (Acoustic)


quinta-feira, 9 de julho de 2009

Box Car Racer - Box Car Racer


Lançado em Maio de 2002, Box Car Racer é o único álbum da banda de mesmo nome. A banda teve uma vida curta apesar de ser boa, tinha um estilo post hardcore muito bom, bem parecido com o blink-182, também, não era pra menos já que a banda contava com o mesmo baterista (Travis Barker) e o mesmo guitarrista e vocalista (Tom DeLonge).

O álbum possui 13 faixas muito boas, das quais vale destacar os singles "I Feel So" e "There Is", ambas com ótimas demonstrações da habilidade, velocidade e técnica de Travis Barker na bateria. Outras músicas muito boas são: "Elevator", que tem uma ótima letra, uma melodia que faz parecer que a música vai e volta ao começo da história, além de contar com os vocais de Mark Hoppus (baixista e vocalista do blink-182); "Cat Like Thief", que tem vocal de Tim Armstrong, (vocalista e guitarrista do Rancid e do The Transplants); "The End With You", que retrata a cabeça de alguém onde está se passando uma espécie de apocalipse devido a separação com alguém.

O álbum é recomendado a fãs de blink-182 e às pessoas que curtem um som post-hardcore alternativo. Estejam preparados para 40 minutos de um barulho que forma uma melodia excelente.

Tracklist:
01-I Feel So
02-All Systems Go
03-Watch The World
04-Tiny Voices
05-Cat Like Thief
06-And I
07-Letters To God
08-My First Punk Song
09-Sorrow
10-There Is
11-The End With You
12-Elevator
13-Instrumental

blink-182 - [Untitled]


Lançado no dia 18 de Novembro de 2003, o álbum sem título da banda norte-americana blink-182 é para mim um dos melhores CDs que existem, não só por eu ser um grande fã do trio, mas pelo álbum ter sido o último CD (sem contar o Greatest Hits) que eles lançaram antes da separação dos membros para cuidarem de seus projetos paralelos e vidas particulares que durou de 2005 até 2009.

O álbum possui oficialmente 14 faixas, porém algumas versões possuem músicas bônus como "Anthem Pt. 2 (Live)" e "Not Now". Uma das canções mais interessantes do CD é "All Of This", que além do som excelente conta com o vocal de ninguém menos que Robert Smith, vocalista do The Cure. Entre as faixas vale destacar os singles "Feeling This", "I Miss You" (que atraiu uma legião de fãs emotivos para a banda), "Down" e "Always". Recomendo também "Easy Target" que apesar de ser uma faixa curta é bastante animada; "Here's Your Letter", que para mim é a melhor do álbum, com guitarra e baixo muito bem trabalhados e uma letra excelente; e "I'm Lost Without You", que para mim soa muito como alguém perdido e sozinho dentro da própria mente, tem um som legal e uma explosão sensacional no refrão, o que a torna uma música feita para ouvir alto.

Como grande fã da banda é difícil falar de um álbum sem querer mencionar um pouco de todas as músicas, mas como o blog é para resenhas relativamente curtas, recomendo que todos escutem o CD e tirem suas próprias conclusões! Garanto que vale a pena.

Tracklist:
01-Feeling This
02-Obvious
03-I Miss You
04-Violence
05-Stockholm Syndrome
06-Down
07-The Fallen Interlude
08-Go
09-Asthenia
10-Always
11-Easy Target
12-All Of This
13-Here's Your Letter
14-I'm Lost Without You

segunda-feira, 6 de julho de 2009

White Lies - To Lose My Life (2009)


Anote: "To Lose My Life" do White Lies é um dos grandes albuns de estréia lançados na década. Tal como "Is This It" dos Strokes, embora com outra proposta musical, este debut que carrega 10 faixas clássicas desde já, irá colocar novamente em evidência uma banda oriunda do circuito indie.

O cartão de apresentação da banda é o baixo marcado e teclados sombrios. Puxado por singles como "Unfinished Business" e "To Lose My Life", este com video em alta rotação na MTV, o White Lies faz pensar que o ano é 1980.

Na verdade, tanto faz. Talvez seja New-Grave ou Post-Punk... mas, o estrago que esses rapazes da Inglaterra fazem em menos de 45 minutos é absurdo, pode ter certeza.

Tracklist:

1.Death
2.To Lose My Life
3.A Place to Hide
4.Fifty On Our Foreheads
5.Unfinished Business
6.E.S.T
7.From The Stars
8.Farewell to the Fairground
9.Nothing to Give
10.The Price of Love


sábado, 4 de julho de 2009

White Stripes - Icky Thump

Lançado em 19 de Junho de 2007, o álbum Icky Thump, do White Stripes, vendeu mais de 1,5 milhões de cópias pelo mundo todo e em 2008 ganhou o Grammy pelo Melhor Álbum de Música Alternativa.


Algumas com letras esquisitas e às vezes difíceis de interpretar e outras muito bonitas e diferentes, cada faixa do CD tem sua particularidade que a torna uma música incrível.

Vale destacar aqui ‘Little Cream Soda’ e “Catch Hell Blues” que não têm uma letra maravilhosa, mas a parte instrumental das duas é sensacional. (Jack White toca muito!)

A faixa que tem a letra mais profunda e que também é muito boa é “A Martyr For My Love for You”, onde alguém apaixonado diz que apesar de amar, prefere se ver longe da pessoa amada por ter medo de magoá-la . (Apesar de triste, esse pensamento até que faz sentido...)


E por último, vou citar a ‘Rag & Bone’ que, apesar de não ser aqueeela música e nem ser muito elaborada, está entre as minhas preferidas por ser bem divertida.


Juntando os solos incríveis de Jack à simplicidade quase infantil de Meg na bateria encontramos uma dupla que vem se superando mais a cada CD, fazendo com que ‘Icky Thump’ seja um álbum fora de série e digno de ser ouvido não só pelos fãs, mas também por aqueles que não conheciam a banda.


Tracklist:

1. Icky Thump

2. You Don't Know What Love Is (You Just Do As You're Told)

3. 300 M.P.H. Torrential Outpour Blues

4. Conquest

5. Bone Broke

6. Prickly Thorn, But Sweetly Worn

7. St. Andrew (This Battle is in the Air)

8. Little Cream Soda

9. Rag and Bone

10. I'm Slowly Turning Into You

11. A Martyr For My Love For You

12. Catch Hell Blues

13. Effect and Cause




segunda-feira, 29 de junho de 2009

Paramore - Riot!

(Resenha escrita originalmente por Lucas Colisse)

Riot, lançado no dia 12 de Junho de 2007 é o segundo álbum da banda americana Paramore. A justificativa para o nome escolhido é porque ele siginificava "uma súbita explosão de emoção descontrolada", o que de acordo com os membros da banda, resume todo trabalho deles. Com uma voz excepcional, a vocalista Hayley Williams foi comparada no início de sua carreira com Avril Lavigne e Kelly Clarkson, o que foge totalmente ao estilo pop-rock/emocore da banda.


Em relação ao álbum, contendo 11 músicas, as que merecem um maior destaque são as já conhecidas "Misery Business", "Crushcrushcrush", "That's What You Get" (todos singles já lançados) e uma que particularmente me agradou muito, "Fences", que mesmo não tendo muito a ver com o estilo adotado pela banda, acabou sendo uma música muito boa de se ouvir, e com uma letra curiosa.


Recomendado a todos os fãs de Paramore que ainda não ouviram o álbum, e a seguidores de um “rock” mais moderno, com diversas variações durante a música. Lembrando que assim como a vocalista Haley Williams diz, a banda pode até possuir um visual meio feminino, mas eles procuram abranger ambos os sexos com suas músicas.


Tracklist:

01-For A Pessimist, I'm Pretty Optimistic
02-That's What You Get
03-Hallelujah
04-Misery Business
05-When It Rains
06-Let The Flames Begin
07-Miracle
08-crushcrushcrush
09-We Are Broken
10-Fences
11-Born For This



sexta-feira, 19 de junho de 2009

Oasis - Dig Out Your Soul


Dig Out Your Soul, lançado no dia 6 de Outobro de 2008 é o sétimo álbum de estúdio da banda inglesa Oasis e já vendeu mais de 2 milhões de cópias pelo mundo. O álbum foi recebido muito bem pela crítica mundial e melhor ainda pelos fãs do Oasis.

Ouvindo o CD fica nítida a preocupação que o Oasis teve com a qualidade das músicas, desde as transições entre as faixas até a qualidade do som. Acho sensacional a capacidade que a banda tem de usar sons simples (sem digitalizar) e fazer músicas que soam antigas e como excelentes canções! Entre as 11 faixas do álbum vale destacar os singles "The Shock of the Lightining"; "I'm Outta Time", que pra mim é realmente uma das melhores músicas do CD (que no final tem um sonzinho gostoso de caixinha de música); e "Falling Down". Recomendo também a música "To Be Where There's Life" que eu achei excelente, a letra é boa e o ritmo do baixo me apaixonou!

Aconselho que todas as pessoas escutem esse álbum, fãs de Oasis e pessoas que não conhecem (que estão muito por fora por sinal), porque ele é muito bom, mas muito bom mesmo!

Tracklist:
1-Bag It Up
2-The Turning
3-Waiting for the Rapture
4-The Shock of the Lightning
5-I'm Outta Time
6-(Get Off Your) High Horse Lady
7-Falling Down
8-To Be Where There's Life
9-Ain't Got Nothin
10-The Nature of Reality
11-Soldier On


quinta-feira, 18 de junho de 2009

TRV$DJAM - Fix Your Face e Fix Your Face Vol.2


Fix Your Face e Fix Your Face Vol.2 de 2008 e 2009 respectivamente são os dois álbuns lançados até agora pela parceria TRV$DJAM formada pelo baterista Travis Barker e pelo DJ AM (Adam Goldstein).

Os álbuns são mixtapes feitos ao vivo pela dupla, eles selecionam diversas músicas bem conhecidas entre vários estilos: desde techno e dance até o Hip Hop de "Jay-Z" e o rock de bandas como "White Stripes" e "Queen" e as tocam, com o DJ AM cuidando das mixagens e Travis cuidando da batida, como não podia deixar de ser.

As músicas são muito boas, mas muito boas mesmo! Você vai se descobrir dançando ou no mínimo mexendo a cabeça, ou pelo menos batendo os pés escutando os álbuns. Eu recomendo os dois, porque além de muito bons, você pode baixá-los totalmente de graça no site oficial da dupla TRV$DJAM!

Para baixar qualquer um dos CDs de graça no site oficial clique aqui, e na página que abrir basta escolher o que você quer.

(Deça ves quero agradesser à Marina Braum por revizar meu posts e corrijir meus eros de poituguez e de dijitassão!)

Nickelback - Dark Horse


Dark Horse, lançado no dia 18 de Novembro de 2008 é o sexto álbum de estúdio da banda canadense Nickelback. Apesar de a maior parte da crítica sobre esse álbum ser negativa eu particularmente gostei.

O CD possui 11 músicas e tem um som as vezes mais pesado com alguns solinhos legais de guitarra e as vezes mais leve. Vale destacar os singles "Gotta Be Somebody", que fala sobre encontrar alguém que te ame de verdade; "Something In Your Mouth", que pra mim é um cara revoltado com a ex-namorada; "If Today Was Your Last Day", que questiona o que você faria se hoje fosse seu último dia de vida; "I'd Come For You", que me lembra a música "Someday" também do Nickelback e "Burn It To The Ground", que basicamente fala de beber, beber e beber. Queria aproveitar e mencionar a música "Next Go Round" que fala sobre passar a noite inteira (e se deixar o dia também) transando, ele chega a mencionar que quer transar até ficar sem bateria e se precisar pega a do controle da TV emprestada; achei essa música hilária!

O CD vale mais a pena para os fãs do Nickelback, mas para quem quiser experimentar eu também recomendo.

Track List:
01. Something In Your Mouth
02. Burn It To The Ground
03. Gotta Be Somebody
04. I'll Come For You
05. Next Go Round
06. Just To Get High
07. Never Gonna Be Alone
08. Shakin' Hands
09. S.E.X
10. If Today Was Your Last Day
11. This Afternoon